Algo maior. Muito maior

Posted: Dezembro 16, 2009 by Ricardo Motta in Todos

Hoje estive pensando. Em várias coisas. Em tudo. Em como tudo caminha, em como tudo gira, em como tudo se repete, e de que forma o tudo vai parar. Eu tive medo. Entre calafrios e pensamentos sólidos, não cheguei a conclusões esclarecedoras. Ou não.

Pensei em como tudo se repete. Pensei em como as coisas são em essência. Pensei em Deus, em religião, em sociedade, em política, em seres horrendos, em monstros, em seres humanos. Desculpem o pleonasmo.

O amor não existe mais. Você vê o amor em cartazes de cosméticos. Você vê o amor soterrado em um meio de devassidades e promiscuidades que o homem insiste em pisotear. Você não o vê em forma plena. Você não o vê pois ele é discriminado. Porque já nos acostumamos a julgar a todos, a condenar a todos, a humilhar a todos, a matar a todos.

Tenho medo da religião. Jesus não disse que quando você entregar sua oferta receberia um iate. Não criou líderes religiosos e nem os mandou usurpar um pobre povo sem conhecimento histórico-teológico à fim de comprar mansões. A religião mata. Ela afasta o homem de Deus. Afinal, o homem já está tão afastado de Deus, que uma instituição falida como a maioria das igrejas não consegue aproximá-lo de novo. Eu tenho pena. Daqueles que pisam no sacrifício puro e única prova de amor verdadeira no universo. Porque se Cristo morreu por nós, e nos salva pela fé, nenhum homem nos aproxima ou afasta de Deus, e essa é a grande mentira da religião.

Não consigo ver meu filho vivendo em um mundo próspero. Eu só vejo consumismo. Eu só vejo mentira e pecado. Eu só vejo a decadência moral e ética da babilônia. Eu só vejo seus filhos se prostituindo, e o seu vinho sendo derramado na terra. Eu só vejo gente destruída. Só vejo máscaras. Eu só vejo repetições de roma. Porque o homem nunca foi criativo. Porque aquilo que é, é aquilo que se foi, assim como isso é aquilo que há de vir.

E o que eu digo ao mundo? Tenho pena. E vivo por mim. Porque ninguem compra minha consciencia e a minha liberdade. Porque nem os zés que você segue no colégio podem te livrar. E ninguém o vai. E o que eu te digo? Viva para si, e cuide dos outros.

Porque o frenesi só gera frenesi. E a busca pela saciação dos instintos nunca acaba. Essa é a sina da humanidade, buscando algo no vazio. Porque a carna nunca é satisfeita. Porque a alma precisa de algo muito maior. Muito maior.

Post Scriptum: Isso é o que eu sinto, a confusão de pensamentos e sentimentos. É por isso que eu passo direto em português!

Anúncios
Comentários
  1. é isso aí. concordo contigo. Beijo irmao :*

  2. fran mendes diz:

    concordo! tudo muito relativo. ;* mano

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s