Síndrome Poodle

Posted: Junho 25, 2010 by Ricardo Motta in Todos

sim, é você!

É, no fim esse é um assunto sério nesse blog. Mas apesar de ser sério, não será sério.

Esses dias, na escola, presenciei uma cena demasiado interessante. Tava indo embora, com pressa pra comer alguma coisa e ir pra academia, quando vi um poodle (não fofinho como o da foto, era um de rua mesmo, daqueles fedorentos e xexelentos) e vi ele correndo de um lado pro outro pra quem dava atenção pra ele. Comecei a atentar algumas semelhanças com certos indivíduos de nossa sociedade atual. Ou melhor, indivíduAS.

Sim, foi um neologismo, caro leitor. Essa palavra de fato não existe.

Então, comecei a ver alguns orkuts de umas conhecidas (de faixa etária de 10 à 14 anos, diga-se de passagem), e comecei a ver coisas se repetindo. Franjas, bonés, calças justas e coloridas. Comecei achar aquilo um carnaval e uma PUTA FALTA DE SACANAGEM, e me lembrar daquele poodle solitário, coitadinho.

A ligação entre isso, que se você ainda não viu, tem o QI de um babuíno, está no fato de que as préadolescentes de hoje vão atrás de qualquer coisa que pareça apresentável. Será que era assim no tempo dos meus pais?

Será que ele tem pelo no saco?

O que afinal tem essa menina menino? Será o pó, a base ou o laquê? Se você é uma fã pirada, alucinada, degenerada, alienada, não pare de ler. Isso pode mudar a sua vida.

Não é pelo fato de eu ter inveja ou simplesmente odiar esse efeminado. O fato é que ele não chega a ser lindo, é magro pra cacete, não sabe nem falar direito (visto pela entrevista no fantástico, oratória zero) e parece uma menina (aah, sem hipocrisia, você também achava isso…). E não é só pelo JB (hmmmm…), mas ele é a maior forma de provar que elas se apaixonam por qualquer coisa que a sua amiga se apaixona. Fura-olhismo incrível!

Além do mais, você não pode dizer que ama uma pessoa sem ao menos falar com ela, ou conhecê-la de fato, ou ainda sentir o seu cheiro. O que eu prefiro acreditar é que essas meninas são mal amadas e vêm em todo franjudo um amor em potencial. E isso me dá medo.

Agora, se você quer se libertar dessa coisa toda, se valorize, se ame. E, ao invés de ficar aí, como uma retardada, vá ler um lívro (não pense em crepúsculo/afins!), vá ouvir BOA música, vá aumentar sua cultura e diminuir sua alienação. Não abane o rabo pra qualquer um caramba!

Aceito as suas retaliações ali embaixo, nos comentários 😉

aah, esse foi um comentário macho sobre o assunto. te incomodei? que se ferre.

Anúncios
Comentários
  1. Isabelle diz:

    “(…)mas ele é a maior forma de provar que elas se apaixonam por qualquer coisa que a sua amiga se apaixona. Fura-olhismo incrível!”
    Primeiramente, que tu não podes generalizar, e segundo que não podes fazer pouco do que sentimos por ele. Aaaahhh, e aliás, FÃS não mudam de opnião tão fácil. 😉

    • Ricardo Motta diz:

      to falando das que são assim. eu não generalizo, elas que se generalizam fazendo tudo a mesma coisa. E o problema não é nem mudarem de opinião, é terem essa opinião USAHOUIHSIUAS
      ;**

  2. Isa diz:

    rsrsrs legal (ele não chega a ser lindo) mais o Poodle E a muleque !!!

  3. camila diz:

    garoto nunca compare um cachorro (fofo que poder estar na rua, ele não tem culpa de que algem retardado colocou ele la), com um humano retardado que vive querendo aparecer, o cachorro esta querendo um lar um dono que o ame…

  4. ana luisa diz:

    ééé verdade eu que perdi um grande amigo o nome dele era espaik ele era o melhor cão do mundo amva ele e ele me amava tambem

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s